Subversa

às 7h30, no açougue | Carolina de Toledo Braga


no início eu era folha. verde, pequena, presa no galho. enfim, folha de árvore alta e esguia. na verdade, eu era folha, mas estava dançando na ventania. e ela era folha desgrudada de galho, voando numa dança diferente, dança de quem sabe que vai cair, mas não se importa. “que caia”, ela parecia dizer, enquanto me convidava para cair junto com ela. desgrudei do galho, assim, de repente, como quem deseja tanto que quando viu já foi. dançamos juntas a dança da queda, caindo em uma tromba de vento, as vezes tão rápido, outros momentos quase flutuávamos no ar. afundamos no chão d’água. molhadas, sem braços para se segurar ou nadar. só afundávamos. tudo ao redor era água.


Carolina de Toledo Braga | Lumiar, RJ

Sobre o Autor

1 Comentário

  1. Bel 16 de janeiro de 2019 em 17:42

    Uau! Lindo demais 🙂

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367